Publicado em Vamos Falar Sobre

Vamos falar sobre: feminismo

       Eu andava querendo falar sobre isso há muito, muito tempo. Desde o início do ano passado, quando começou nos EUA uma discussão enorme sobre a legalização do aborto. Não lembro se era legalizado no país inteiro, mas a confusão começou porque alguns estados começaram a torná-lo ilegal.

       Paremos por um instante. Eu não estou aqui tentando defender o aborto em si. Pessoalmente, eu nunca abortaria. Mas prestem atenção no que eu escrevi: pessoalmente. Essa é a minha opinião. Nunca fui o tipo de pessoa de forçar minhas crenças nas outras, e sempre respeitei a fé alheia (e não me refiro aqui somente a religião). É por isso que eu apoio sim o direito das americanas de escolherem se querem ou não abortar. E quem está cortando essa possibilidade delas é uma bancada feita por homens velhos e conservadores. Desculpe-me, mas sem útero, sem opinião. Se é pra acabar com as clínicas de aborto, por que não fazer um plebiscito, perguntando o que as mulheres pensam disso?

      O fato é: a gente precisa falar sobre o feminismo. E agora mesmo.

       Mas por quê, você me pergunta. Por que falar sobre o feminismo? Quem precisa de feminismo? E não é que existe um Tumblr só com respostas para essa pergunta?

       O whoneedsfeminism tem a proposta super legal de dar inúmeras respostas para essa pergunta esdrúxula com base em colaborações dos leitores. Veja algumas das minhas respostas favoritas abaixo:

Eu preciso de feminismo porque eu não deveria ter de evitar os avanços de um cara depois de eu ter repetidamente dito NÃO e depois ser rotulada de PUTA pelas minhas ações.
Eu preciso de femininos porque eu NÃO DEVERIA temer pela minha vida quando eu digo NÃO a um garoto.


Abaixo, mais alguns motivos do por que é importante falarmos sobre feminismo:

“Nós ensinamos às meninas que em relacionamentos ceder é o que as mulheres fazem. Nós criamos garotas para verem umas as outras como competição, não por trabalhos ou por realizações, mas pela atenção de homens. Nós ensinamos garotas que elas não podem ser seres sexuais do jeito que meninos são. Se nós temos filhos nós não nos importamos em saber sobre as namoradas deles mas os namorados das nossas filhas? Deus nos salve. Nós louvamos meninas pela virgindade mas nós não louvamos meninos pela virgindade. E isso sempre me fez me perguntar como exatamente isso deveria funcionar.

— 
Chimamanda Ngozi Adichie
Eu preciso de feminismo porque as pessoas ainda não entendem o que ‘feminismo’ significa.” – improudofus.tumblr.com

Eu preciso de feminismo porque nós, adolescentes, ainda julgamos o nosso valor pela opinião dos meninos.
Não seja puta, não faça sexo. Mas seja sexy. Mas se você for sexy demais e você for estuprada, então isso é sua culpa porque você não deveria ter ouvido o que nós dissemos sobre ser sexy, mesmo que nós digamos que o seu valor é procedente do quão sexy você é. Se você chegar a uma posição de poder, nós presumiremos que você usou o seu sex appeal para chegar lá e não o seu cérebro e nós zombaremos de você mesmo que tenhamos te dito que a única coisa que importava era o seu sex appeal. Torne-se acessível para nós, mas puta merda pare de ser tão desesperada e grudenta. Não seja provocadora. Se nós quisermos fazer sexo com você, não nos “friendzone”, mesmo que nós tenhamos acabado de te dizer para não fazer sexo.
– Provérbio patriarcal
Eu preciso de feminismo porque piadas sobre estupro não são engraçadas.
Eu preciso de feminismo porque nós mulheres ainda recebemos menos que homens pelo mesmo trabalho que eles.
Eu preciso de feminismo porque nós mulheres ainda somos vistas como a irmã, a mãe, a filha ou a mulher de alguém, e não como alguém.
Eu preciso de feminismo porque mulheres estão sendo estupradas e acusadas de darem motivos para isso. A culpa está sendo transferida para elas, seja pela forma que se vestiram, se comportaram ou por qualquer outro motivo. Estupro NUNCA é culpa da vítima, e sim do estuprador.
Eu preciso de feminismo porque esse ano uma menina de 16 anos foi assassinada nos Estados Unidos por ter dito “não” a proposta de um menino de levá-la ao baile de formatura. Ele a matou com facadas. Ela tinha a minha idade.
Eu preciso de feminismo porque quando somos crianças e algum menino nos belisca, morde e de maneira geral é chato com a gente escutamos que “Ah, ele deve gostar de você”. Desde pequenas então aprendemos que a maneira que um homem tem de mostrar que gosta da gente é nos tratar mal. Depois, nos envolvemos com homens que nos abusam sexual, física ou mentalmente e a culpa é nossa. Não, a culpa é de quem criou essa história estapafúrdia de que homem quando gosta, maltrata.
Eu preciso de feminismo. Ponto final.
Agora o que é feminismo? Pergunto porque eu mesma passei muito tempo achando que feminismo era uma coisa completamente diferente do que realmente é. E depois de muito pesquisar e conversar com outras pessoas, descobri que não era a única.
Muita gente pensa que feminismo é um movimento em vingança do machismo, uma tentativa das mulheres de se colocarem acima dos homens, como eles se impuseram sobre nós durante tantos séculos. Mas deixe-me resgatar meu dicionário para melhor explicá-los e até mesmo prová-los que de vingança, o feminismo não tem nada.
Machismo: opinião ou procedimento discriminatórios que negam à mulher as mesmas condições sociais e direitos do homem.
Feminismo: movimento que luta pela igualdade de direitos da mulher, em relação aos do homem.
(Dicionário Caldas Aulete, 2007)
Já percebeu o erro de paradigma que você mantinha? Espero que sim.
Talvez você me pergunte por que eu resolvi escrever a definição mesmo, tirada do dicionário, de “feminismo”. Vou logo responder: existe muito tiete nesse mundo. E se tem uma coisa que fãs conseguem ser é cegos quando se trata do seu objeto de idolatria. Então desculpem-me os apaixonados pela Shailene Woodley, mas sua ídola cometeu um erro grotesco e eu me sentiria enojada se não procurasse corrigir essa falha na educação de vocês.
Pra quem não está entendendo nada, explico: numa entrevista para a TIME, quando questionada se ela se considerava uma feminista, a senhorita Woodley respondeu: “Não, porque eu amo homens”. Infelizmente, ela não é a única a confundir o conceito de feminismo com algo diferente do que verdadeiramente é. E é contra isso que quero lutar. Todos devem entender que nós feministas lutamos pela igualdade, pelo fim do preconceito de gênero. Como humanos, todos deveriam abraçar a causa.
#FicaADica
Anúncios

Autor:

Minha profissão é mentir sobre tudo bem o suficiente para que vocês acreditem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s