Ode às pessoas

Essa manhã, gostaria de homenagear todos aqueles por quem passo na rua e nunca nem olhei duas vezes.

As pessoas, ah, as pessoas!

Tão apressadas, tão relaxadas! Tão capazes de incitar os sentimentos mais diversos sem nem falar uma sílaba.

Pena, raiva, carinho…

Eu sou uma amante da humanidade, apesar dos pesares.

Apesar dos pesares, não consigo desconfiar de ninguém.

Todos têm histórias tão particulares e peculiares… Como posso julgar sem conhecer? Gostaria de conhecer.

Desde criança me pego fascinada pelos passantes na rua, imaginando seus sonhos, amores e decepções… Todos eles são personagens principais na história de suas vidas, enquanto na minha, não passam de figurantes. Como pode?

Talvez seja por isso que eu escrevo: para atingir as pessoas que ainda não conheci. Somente assim posso falar com quem ignora a minha existência, e rezar para que eles me compreendam.

As palavras me precedem, e espero que consiga, por meio delas, provocar uma boa impressão.

Espero te conhecer em breve.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s