[Mania de Crítica] #MomentoNetflix – Alguém Especial (Someone Great), 2019

“Minha esperança é que se nós somarmos os “só mais um” eles se tornarão uma vida e eu nunca terei de chegar ao momento em que eu te deixo”

Sendo uma grande fã de Gina Rodriguez, que interpreta Jenny, a personagem principal desse filme, mas é mais conhecida pelo seu papel de Jane, em Jane the Virgin, eu não poderia deixar de assistir a esse filme original da Netflix. E eu não me decepcionei, principalmente graças a ela e as duas outras atrizes que interpretam suas melhores amigas, Brittany Snow, de quem eu gosto desde a época de Pitch Perfect, e DeWanda Wise, que foi a minha descoberta favorita desse filme. O que mais me agradou foi ver Gina Rodriguez em um papel tão diferente, falando palavrão à torto e a direito, bebendo demais e usando drogas. Só uma atriz boa como ela não me faria estranhar a mudança tão brusca de papeis, considerando minha obsessão com sua personagem mais pudica. Outro ponto alto é a aparição de RuPaul, sempre um charme, sempre divertido.

Apesar de falar sobre uma história de amor, não se engane: o que realmente importa é a amizade dessas três meninas e a jornada que as levaram a chegar à beira dos trinta, tendo estado juntas desde a faculdade. O namorado de nove anos que acaba com Jenny Young no início do filme – juro que não é spoiler – nada mais é do que o pretexto para elas partirem nessa última saída louca antes da jornalista musical ter de se mudar para São Francisco. Elas então encarnam suas personas universitárias novamente, e batem perna por toda Nova Iorque enquanto discutem sobre a vida e principalmente, suas vidas românticas.

Uma única parte romântica me pareceu fazer esse filme valer a pena: a forma como Jenny é bombardeada por lembranças enquanto percorre seus lugares favoritos da cidade me parece muito realista para quem acabou de sair de um relacionamento de longa duração à contragosto, e a forma como ela passa a ver essas lembranças evolui de maneira a proporcionar a evolução da sua própria personagem. É claro que parece bizarro quando toda essa evolução se dá no período de 24 horas, mas essa é uma das principais características marcantes do filme. Fora isso, esse é absolutamente o tipo de filme para assistir com suas amigas para celebrar sua amizade, porque não considero que traga grandes lições amorosas – apesar de te trazer às lágrimas em uma cena em específico, inclusive, belamente escrita, e que eu cito aqu no início do post.

A iluminação neon das lembranças da Jenny é interessantíssima, e somada à trilha sonora que não poderia deixar de ser sensacional (afinal, a menina é uma jornalista musical!), esse é um filme fácil de assistir numa tarde chuvosa, como foi o meu caso hoje. Não me peguei olhando o celular nenhuma vez, e já estou louca para procurar os outros artistas no Spotify (digo outros porque Lizzo já é uma obsessão minha esse ano).

Em poucas palavras, recomendo para quem quer se divertir, especialmente com amigas, especialmente em uma festa no pijama.

Publicado por barbarademedeiros

Minha profissão é mentir sobre tudo bem o suficiente para que vocês acreditem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: