24 andares em um prédio de oito

Essa madrugada me toquei da verdade de duas frases distintas sobre a profissão de escritor: Escrever é se apaixonar. Constantemente. O tempo todo. Por todos, por tudo, por qualquer coisa, por nada em particular. Escrever é necessidade, não lazer ou ganha-pão. Descobri que escrever não é o remédio para as minhas noites insones, mas a […]

Leia mais 24 andares em um prédio de oito

A estrada de mil anos

Há algo mágico em caminhar por uma estrada percorrida por milhões antes de você. Uma estrada que conheceu famílias inteiras, que viu vidas, sonhos e fracassos, muito antes de você pensar em nascer. Uma sensação de descanso recai sobre o meu coração ao perceber que, se aquelas pessoas que caminharam por aqui antes de mim […]

Leia mais A estrada de mil anos

Se for para me apaixonar…

Preciso encontrar alguém que se apaixone pela vida, por tudo da vida, como eu me apaixono, constantemente, o tempo todo, por tudo, por nada, por cada segundo e cada tijolo. Preciso de alguém que não se irrite se eu chorar inconsolavelmente às três da matina, porque há milhões de pessoas que eu nunca conseguirei ajudar. […]

Leia mais Se for para me apaixonar…

Essa sou eu

Você não sentirá o sal das minhas lágrimas. Não te darei esse prazer. Você não sentirá o metal do meu sangue nos seus lábios. Suas palavras, por mais afiadas que sejam, não podem me perfurar. Sou feita de espelho. E o que quer que você veja de errado em mim diz mais sobre você do […]

Leia mais Essa sou eu

“O BRASIL É UM LIXO” ou a minha carta aos demais membros da geração Y.

Caríssimos, Convivo diariamente com outros membros da geração Y, apesar de ser a mais nova entre eles. Ontem, tive a oportunidade de ensinar sobre um assunto pelo qual sou muito apaixonada para alguns representantes um pouco mais jovens da minha geração, que já nasceram nesse novo século. Então, perdoem-me se pareço prepotente, mas acho que […]

Leia mais “O BRASIL É UM LIXO” ou a minha carta aos demais membros da geração Y.

Os piores dias…

… são sempre reprises de episódios passados. E de repente eu tenho oito anos novamente e estou recebendo uma advertência da coordenadora por ter arranhado um coleguinha. Ela não se deu o trabalho de perguntar por que eu fiz isso. E de repente eu tenho dez anos de novo e a mãe de outro colega […]

Leia mais Os piores dias…

Eu te amo

  Mais uma madrugada chegou e eu não consegui dormir por causa de uma velha amiga chamada ansiedade. Quando meu coração acelera a velocidades exorbitantes e minha cabeça gira, minha única escolha é me agarrar a um refúgio que guardo a sete chaves (e uma senha de dezessete dígitos) no fundo do meu computador, em […]

Leia mais Eu te amo

Turistas

Li certa vez um artigo na aula de francês que dizia, em um determinando momento, que “turistas são os outros”.  Houve uma breve discussão na aula sobre a definição de “outro”, ao que todo mundo prontamente concordou que se tratava daquele que vinha de outro país, de outro estado, as vezes até de outra cidade. […]

Leia mais Turistas

Minha carta de desculpas (e de despedida)

Àqueles cuja inocência escapou… Perdão. Perdão por não ter podido estar presente quando eles te alcançaram, com as mãos gélidas, e roubaram-te do mais confortável dos berços. Perdoem-me por ter virado a cara quando vocês gritaram, pedindo ajuda. Meu fraco coração não conseguiria aguentar. Perdão por ter dito onde vocês estavam. Vocês podem não entender […]

Leia mais Minha carta de desculpas (e de despedida)