Se for para me apaixonar…

Preciso encontrar alguém que se apaixone pela vida, por tudo da vida, como eu me apaixono, constantemente, o tempo todo, por tudo, por nada, por cada segundo e cada tijolo. Preciso de alguém que não se irrite se eu chorar inconsolavelmente às três da matina, porque há milhões de pessoas que eu nunca conseguirei ajudar.Continuar lendo “Se for para me apaixonar…”

“O BRASIL É UM LIXO” ou a minha carta aos demais membros da geração Y.

Caríssimos, Convivo diariamente com outros membros da geração Y, apesar de ser a mais nova entre eles. Ontem, tive a oportunidade de ensinar sobre um assunto pelo qual sou muito apaixonada para alguns representantes um pouco mais jovens da minha geração, que já nasceram nesse novo século. Então, perdoem-me se pareço prepotente, mas acho queContinuar lendo ““O BRASIL É UM LIXO” ou a minha carta aos demais membros da geração Y.”

Os piores dias…

… são sempre reprises de episódios passados. E de repente eu tenho oito anos novamente e estou recebendo uma advertência da coordenadora por ter arranhado um coleguinha. Ela não se deu o trabalho de perguntar por que eu fiz isso. E de repente eu tenho dez anos de novo e a mãe de outro colegaContinuar lendo “Os piores dias…”

Turistas

Li certa vez um artigo na aula de francês que dizia, em um determinando momento, que “turistas são os outros”.  Houve uma breve discussão na aula sobre a definição de “outro”, ao que todo mundo prontamente concordou que se tratava daquele que vinha de outro país, de outro estado, as vezes até de outra cidade.Continuar lendo “Turistas”

Minha carta de desculpas (e de despedida)

Àqueles cuja inocência escapou… Perdão. Perdão por não ter podido estar presente quando eles te alcançaram, com as mãos gélidas, e roubaram-te do mais confortável dos berços. Perdoem-me por ter virado a cara quando vocês gritaram, pedindo ajuda. Meu fraco coração não conseguiria aguentar. Perdão por ter dito onde vocês estavam. Vocês podem não entenderContinuar lendo “Minha carta de desculpas (e de despedida)”

Histórias tristes

  – Bárbara, por que você só escreve texto triste? – Ela perguntou, e eu gelei por um momento. Meu cérebro resolveu não funcionar e, por mais que eu tivesse me preparado para essa situação, não conseguia me lembrar da resposta-padrão que normalmente dava. Havia uma resposta-padrão? Eu nem mesmo recordava se era uma daquelasContinuar lendo “Histórias tristes”

Genética

  Ontem foi o aniversário da minha bisavó. Ela fez noventa anos. Quase um século de histórias, de conhecimentos, de anedotas. Eu não conheço um quinto do que ela viveu. Duvido que alguém conheça metade. Eu fui uma criança muito estranha, isso não posso negar. Entre as coisas que me preocupavam, constava na lista oContinuar lendo “Genética”

Sobre não ser o suficiente

  Desculpe, mas é uma mentira. Eu sou, sim, o suficiente. Sou mais do que o suficiente. Sou necessária. E quer saber? Cansei. Cansei de pessoas que não dão valor ao tempo e energia que eu invisto na nossa relação. Cansei de oferecer honestidade e um ombro amigo para ser ignorada e maltratada. Eu mereçoContinuar lendo “Sobre não ser o suficiente”