LINKS DA SEMANA – WHAT DO YOU MEAN? #np

Mais uma vez resolvi reunir meus links favoritos para sua apreciação! https://www.youtube.com/watch?v=OP7H2fMdfqk – Entrevista fofíssima do Chris Evans (eterno Capitão América) falando sobre como ele está lentamente pegando maneirismos do sobrinho. Salvei nos meus favoritos pra nunca ficar sem essa dose de fofura. https://www.jewishvirtuallibrary.org/jsource/Holocaust/rose.html – Excelente artigo sobre o “White Rose”, grupo de rebeldes alemãesContinuar lendo “LINKS DA SEMANA – WHAT DO YOU MEAN? #np”

Aqui, nessa mesa de bar…

Se eu andar sempre na contramão Talvez, uma hora, não haja mais chão Pra eu andar. E não seria maravilhoso? Caminhar totalmente sozinho? Sem falsos compreensivos a me importunar? Queira Deus, e Hades e Krishna, que esse dia chegue antes que meus olhos fechem e meu coração, se canse de cantar Porque, veja bem, minhaContinuar lendo “Aqui, nessa mesa de bar…”

Não pode usar salto alto

Tire os seus sapatos antes de entrar em casa. Não quero sujeira no carpete. É novo. O outro estava sujo. E eu não nasci pra ser empregada de ninguém. Tire seu casaco. Não há ventania aqui dentro. Não precisa se proteger dentro da sua própria casa. Mas deixe-o perto da porta. Não saia sem ele,Continuar lendo “Não pode usar salto alto”

Histórias tristes

  – Bárbara, por que você só escreve texto triste? – Ela perguntou, e eu gelei por um momento. Meu cérebro resolveu não funcionar e, por mais que eu tivesse me preparado para essa situação, não conseguia me lembrar da resposta-padrão que normalmente dava. Havia uma resposta-padrão? Eu nem mesmo recordava se era uma daquelasContinuar lendo “Histórias tristes”

Genética

  Ontem foi o aniversário da minha bisavó. Ela fez noventa anos. Quase um século de histórias, de conhecimentos, de anedotas. Eu não conheço um quinto do que ela viveu. Duvido que alguém conheça metade. Eu fui uma criança muito estranha, isso não posso negar. Entre as coisas que me preocupavam, constava na lista oContinuar lendo “Genética”

Você não pode me destruir (sou fênix)

  Sempre fui fascinada pela fênix, um pássaro mitológico que ao envelhecer, entrava em combustão e renascia das próprias cinzas. A ideia me foi apresentada no segundo livro de Harry Potter, e mesmo tendo sete anos eu fui capaz de entender a metáfora maior por trás dela. Eu nunca quis renascer, ter uma vida completamenteContinuar lendo “Você não pode me destruir (sou fênix)”

Mantra do dia: “Eu não sou mais criança”

Eu não sou mais criança Por mais que ainda goste da Turma da Mônica E de brincar de faz de conta Eu não sou mais inocente Eu não mais criança E não acredito mais em contos de fada Não uso mais a tabuada Eu não sei mais fugir da minha mente Eu não sou maisContinuar lendo “Mantra do dia: “Eu não sou mais criança””

Você é meu único medo

– Do que você tem medo? – Ele perguntou, e eu me vi sem palavras por alguns minutos. O que responder? Como não parecer dona de uma coragem que eu, honestamente, não tinha? – Não sei. – Acabei respondendo, pra me ver livre desse debate que já ocorria constantemente na minha mente. – Como vocêContinuar lendo “Você é meu único medo”