Sobre crescer

Sou grande demais para o balanço. Mas isso não me impede de sentar e lembrar da época em que minhas pernas ainda eram curtas: minha felicidade, muito mais fácil de ser alcançada – com os pés fora do chão. Eu sempre fui uma sonhadora (sou pisciana, afinal), e quando não estava escondida atrás de livros, estavaContinuar lendo “Sobre crescer”

Minha carta de desculpas (e de despedida)

Àqueles cuja inocência escapou… Perdão. Perdão por não ter podido estar presente quando eles te alcançaram, com as mãos gélidas, e roubaram-te do mais confortável dos berços. Perdoem-me por ter virado a cara quando vocês gritaram, pedindo ajuda. Meu fraco coração não conseguiria aguentar. Perdão por ter dito onde vocês estavam. Vocês podem não entenderContinuar lendo “Minha carta de desculpas (e de despedida)”

Mantra do dia: “Eu não sou mais criança”

Eu não sou mais criança Por mais que ainda goste da Turma da Mônica E de brincar de faz de conta Eu não sou mais inocente Eu não mais criança E não acredito mais em contos de fada Não uso mais a tabuada Eu não sei mais fugir da minha mente Eu não sou maisContinuar lendo “Mantra do dia: “Eu não sou mais criança””