O Melhor Dia da Minha Vida

Slavia me contou que considerava livros paradidáticos como livros chatos, e foi com muita relutância que resolveu dar uma olhada no meu na noite anterior à minha visita a sua sala – dois anos atrás, quem estava ali, encarando a pessoa que se movimentava no tablado, era eu. Tive um flashback momentâneo da minha chegada eufóricaContinuar lendo “O Melhor Dia da Minha Vida”