Minha carta de desculpas (e de despedida)

Àqueles cuja inocência escapou… Perdão. Perdão por não ter podido estar presente quando eles te alcançaram, com as mãos gélidas, e roubaram-te do mais confortável dos berços. Perdoem-me por ter virado a cara quando vocês gritaram, pedindo ajuda. Meu fraco coração não conseguiria aguentar. Perdão por ter dito onde vocês estavam. Vocês podem não entender […]

Leia mais Minha carta de desculpas (e de despedida)

Aqui, nessa mesa de bar…

Se eu andar sempre na contramão Talvez, uma hora, não haja mais chão Pra eu andar. E não seria maravilhoso? Caminhar totalmente sozinho? Sem falsos compreensivos a me importunar? Queira Deus, e Hades e Krishna, que esse dia chegue antes que meus olhos fechem e meu coração, se canse de cantar Porque, veja bem, minha […]

Leia mais Aqui, nessa mesa de bar…

Sou a estrela.

  Viva! Hoje é dia de alegria! Pelo menos pra você. Um dia eu chego lá e saberei comemorar que você soube me esquecer. Alegria, alegria é a palavra do dia e eu repito esse mantra continuamente. Ao meu redor, todos comemoram Seus braços ocupados em abraços dos quais eu não estou participando. Não me […]

Leia mais Sou a estrela.

Você é meu único medo

– Do que você tem medo? – Ele perguntou, e eu me vi sem palavras por alguns minutos. O que responder? Como não parecer dona de uma coragem que eu, honestamente, não tinha? – Não sei. – Acabei respondendo, pra me ver livre desse debate que já ocorria constantemente na minha mente. – Como você […]

Leia mais Você é meu único medo

Minha carta de despedida

Eu espero que você nunca se sinta assim. Eu espero que seus cabelos cresçam e você desconheça a compulsão de prendê-los porque alguém acha que eles ocultam seu rosto. Eu espero que você receba um sorriso da face que te olha no espelho sem que os olhos daquela menina te assustem. Eu espero que você […]

Leia mais Minha carta de despedida

Sunrise

E quando o relógio sinalizou doze horas, mil sinais de alarme soaram na minha cabeça. O impulso de sair correndo dominou-me, mas meus joelhos estavam fracos demais para me sustentar. Portanto, permaneci sentada, olhando nos seus olhos, ouvindo o que você tinha a dizer. Eram só ilusões, eu sabia. Fogos de artifício que só serviam […]

Leia mais Sunrise

A Carta Amarela

Mais um conto encontrado na gaveta esquecida! Às seis horas da manhã, já todos acordavam. A pequena rua tornava-se barulhenta, com o vai-e-vem costumeiro de pessoas indo à feira. Era quarta-feira, afinal. Os legumes estavam fresquinhos. Na pequena casa de número 668, os portões já estavam sendo abertos por uma velha de nome Adelaide. Era […]

Leia mais A Carta Amarela

Wave

Ainda da sessão “redescoberta de antigos textos”, segue um pequeno conto que escrevi para o CALL, curso que frequentava na época. Maria, Volto a escrever-te com uma pena de saudade na mão, molhada no etéreo tinteiro de lembranças. Escutava aquela velha música “Wave”, que tanto marcou o nosso namoro. Na época, eu, um jovem adolescente […]

Leia mais Wave